Paulo, um seridoense abençoado por Deus. Emoção por encontrar uma criança tão feliz com tão pouco.

Meio dedo de prosa e uma lição para eu encadernar um capítulo no livro da minha vida. Paulo Sérgio apareceu de repente em minha frente trajando uma roupa social com gravata e sapatos, ele atendia ao meu pedido onde poderia tomar um cafezinho naquele posto de gasolina na cidade de Currais Novos.

A temperatura da cidade exigia um sorvete, mas como de costume, quando se aproxima três e meia da tarde, o relógio da saudade desperta para uma parada, hábito herdado de família. Minha avó Déborah reunia quem tivesse em casa para um café, acompanhado de bolo ou tapioca.img-20161202-wa0030

Paulo Sérgio Vitor da Silva, 8 anos, é um menino de sorriso largo, vestido de gente grande que se destaca no pronto atendimento para os visitantes que param no posto de gasolina e mais uma loja de conveniência. Um ser humano enviado para pensarmos que o mundo ainda tem jeito e existem pessoas muito simples com fé em Deus e dispostas para mudar a realidade em que vive.

Paulo mora  com o pai deficiente. Segundo o garoto, os pais são separados. Sua mãe mora em Bodó, distrito de Currais Novos,  e os oito irmãos moram com a avó na cidade,  mas ele ficou para ajudar ao pai nas tarefas domésticas. Estuda no 1º ano, na Escola Municipal Trindade Campelo, no centro cidade e ‘trabalha’ no posto ajudando aos taxistas e visitantes.

Para o futuro, ele pensa em trabalhar como policial ou motorista da Samu. ‘Quero trabalhar ajudando as pessoas, quero dirigir uma ambulância e salvar vidas”, diz ele quando indagado pela profissão a seguir.

Orgulhoso de ter sempre um trocado na carteira para manter a casa, ele diz que ainda ajuda nas tarefas domésticas, pois seu pai tem uma perna amputada, se locomove apenas em cadeira de rodas.img-20161212-wa0031

A satisfação em conversar e mostrar que é feliz pela vida que leva é revelada através do seu sorriso e da convicção que Deus o protege. Ele diz que brinca com os amigos, mas o que gosta mesmo de fazer é de ir ao posto para ajudar.

Segundo o caixa da Conveniência, o ‘look’ de Paulo foi doação de uma funcionária que também o enxerga com um carinho especial, acompanha o seu rendimento escolar como outros funcionários e clientes que gostam e incentivam para que ele não abandone os estudos.

Essa experiência me rendeu uma coragem imensa naquele momento.  Paulo não sabe o impacto de suas palavras nas nossas mentes e corações. É, nossas mesmo, porque não estava só, ainda tive uma testemunha, minha amiga Larissa Rios, que me acompanhava na cidade onde fomos realizar um evento.  Ela também foi escolhida para compartilhar desse momento mágico que rendeu muita emoção. Saímos cheias da Graça do Espírito Santo. Cada uma com seus problemas, mas, certamente, bem mais leves.paulo-e-larissa

Não teve elixir melhor do que conhecer um pouco da história daquela criança que se destaca pelo entusiasmo em viver.  O calor de um cafezinho aqueceu o coração para um desejo ardente de enxergar o outro, exercício muito bom para amenizar nossas dores  e desviar nosso olhar para o que realmente vale à pena.

 

 

 

 

Tags:, , , ,