Gente feliz faz um bem danado. Estudos já até comprovam isso.

Uma pesquisa publicadano Journal of Behavior Therapy and Experimental Psychiatry afirma que para se sentir feliz, basta caminhar como uma pessoa alegre. Durante o experimento, uma série de pessoas foi testada para saber se estufar o peito e balançar os braços realmente traz mais felicidade do que passos pesados e olhares cabisbaixos.
No estudo, o grupo teve de caminhar durante 15 minutos em uma esteira enquanto alguns fatores eram analisados. Os participantes foram acompanhados por câmeras com sensores de movimento. Na frente da esteira, uma tela mostrava as ações de um medidor – que pendia à esquerda quando caminhavam “deprimidos” e à direita quando “felizes”.

À medida que os minutos iam passando, a equipe de pesquisadores pedia para que as pessoas tentassem jogar o medidor para a esquerda ou para a direita. Só que antes de começarem o teste físico, os convidados tiveram que ler uma lista de palavras positivas e negativas.

Depois da caminhada, os participantes tiveram que escrever as palavras que lembravam. O resultado mostrou que quem caminhava de maneira mais triste (seguindo a lógica de outro estudo) conseguiu lembrar mais palavras tristes; e aqueles que andaram felizes se lembraram de mais palavras positivas.

Para os pesquisadores, essa lógica está alinhada a de outros trabalhos publicados sobre o tema. Segundo tais pesquisas, andar como um líder pode aumentar as chances de se tornar um; e segurar uma caneta com os lábios pode aumentar a vontade de sorrir. Então não custa nada andar mais “animado” por aí. Vai que contagia.

Tags:, , ,

Viva o dia de hoje intensamente. A vida é preciosa e uma dádiva de Deus. O bom dia por Albany Dutra está no ar…

Tags:, , , ,

E você, tem coragem de se fantasiar de lama? Então entre na folia dos ‘cão” na Redinha.

Unidos pela alegria da lama. Larissa também foi conferir o bloco dos 'cão"

Unidos pela alegria da lama. Larissa também foi conferir o bloco dos ‘cão”

Os ‘Cão’ ou ‘Kão’!

Esse desejo de brincar no Bloco dos ‘cão’  que sai na terça-feira de carnaval na praia da Redinha, foi realizado pelo jornalista Eugenio Parcelle, ano passado, e ainda levou sua filha Larissa para provar da brincadeira que já ganhou destaque em matéria internacional, publicada no jornal New York Times.

A brincadeira começa no mangue da Redinha, praia do Litoral Norte do estado.  O horário da saída depende da maré seca, período que a lama fica exposta para os foliões se lambuzarem.  Ao som de uma banda com marchinhas de carnaval, a galera que topa o desafio, sai com a lama escura impregnada pelo corpo  em busca de folia entre as ruas da praia e que só termina com um bom banho de mar.

“Sempre tive vontade de ver de perto a alegria dessa gente que, com a lama que acolhe caranguejos,  encontra uma forma de diversão”,  e acrescenta Eugênio: “Gostei da experiência, temia por algum tipo de micose ou alguma doença, mas não tive, minha namorada não quis me acompanhar, mas minha filha, Larissa, foi e adorou”.

A história do bloco, segundo conta Eugênio, vem de um grupo de pescadores, há mais de 40 anos, que, sem dinheiro para se divertir, levou as crianças e familiares para  se  ‘enfeitarem’ de lama e a brincadeira vem ganhando foliões e a atenção da mídia todos os anos.  A dúvida que  ainda paira, é se é Cão com C ou Kão com K. Quem for e souber, favor avisar.

Vale a dica!

Terca-feira,  09/02, 08h30, Praia da Redinha.

 

 

 

 

Tags:, , , ,