Confiram as dicas para reagir nesse cenário de crise por Genaro Odonne

Desaceleração da economia na China e na Europa, resultados menores do que o esperado nos Estados Unidos, crise de confiança no Brasil. O cenário para os próximos dois anos não é nada animador.  A seguir, a constatação de Genaro Odonne durante a palestra na Feira do Empreendedor realizada  em São Paulo pelo Sebrae.

Genaro Odonne, membro do conselho de administração da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). Foto: PEGN

“Não temos na história do Brasil um decréscimo da economia tão forte como hoje. Isso afeta nosso dia a dia, nossas empresas e nossas expectativas. Por isso, hoje, o que a gente mais observa é uma forte crise de confiança. E a economia é movida a expectativas”.

“Quando temos expectativa negativa para a economia, deixamos de fazer investimentos, gerar riquezas e emprego e o padrão de consumo continua caindo. Ninguém consome, ninguém investe”.

Para atuar em um cenário tão adverso, o empreendedor precisa conhecer bem as finanças e estar pronto para reagir.

Segue as dicas de Odonne.

 

1. Diminua a necessidade de capital de giro
Capital de giro é o dinheiro que sua empresa precisa para se manter no período entre a compra de insumos e o recebimento das vendas. Se o empreendedor não programa esse período, as dívidas se acumulam. “Diminua a necessidade de capital de giro. Evite ao máximo conceder prazos muito longos, ficar com excesso de estoques e amplie o prazo de pagamento dos fornecedores”.

2. Cuidado com o crédito
Juros e prazo. Antes de buscar crédito, tenha atenção com o percentual de juros e o tempo que sua empresa terá para pagar. “Cuidado com crescimento através de crédito bancário. Hoje, conseguir dinheiro é difícil e caro. E nunca financie ativos com empréstimo de curto prazo. Se a máquina não se paga no período, você fica com problemas para pagar o empréstimo do banco.”

3. Faça dinheiro
Se as vendas caíram e sua empresa não precisa mais de dois veículos para fazer entrega, é hora de vender um deles. Vender ativos que são desnecessários ou não são produtivos ajuda a melhorar as finanças. “Desfaça-se dos ativos que não são produtivos ou não trazem retorno. Venda e não fique com dinheiro parado desnecessariamente”.

4. Preserve o caixa
Cuide bem do caixa do seu negócio. Em tempos de crise, ter um caixa sólido é uma grande vantagem. “Seja muito seletivo nos investimentos. É melhor ter um pouco mais de reserva de caixa do que ficar atrás de empréstimos bancários”.

5. Não olhe apenas o lucro
Não olhe apenas o lucro. Acompanhe todos os indicadores financeiros, principalmente o retorno sobre o investimento. “O lucro por si só não significa muita coisa. Quer dizer que a empresa está indo bem, gerando algum caixa, mas não que está sendo eficiente com o capital que está colocando lá”.

VIA Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Recalcular tudo. Vencer a crise.

Recalcular tudo. Vencer a crise.

Tags:, , , ,