A vitrine da concessionária Via Costeira se preparou para o dia da paixão nacional. Passe lá e dê uma espiadinha.

Para celebrar o dia nacional do Fusca, a ser comemorado no próximo dia 20 de janeiro, a Via Costeira, concessionária da Volkswagen, localizada na Av. Roberto Freire, em Ponta Negra,  resolveu fazer uma vitrine diferente. Em parceria com o Natal Fusca Clube estarão expondo alguns modelos antigos, de proprietários da cidade, para apreciação do público.

20170108_092539

A mostra já está aberta ao público, no horário das 8 às 18h e, segundo o gerente comercial da empresa, Marcelo Valadá a intenção é para as pessoas apaixonadas pelo carro vejam como era a tecnologia da época,  a originalidade de cada um e conhecer mais sobre essa paixão que reúne colecionadores do mundo todo.

“O modelo atual custa R$140 mil reais e atende a um público exclusivo, amante do Fusca, no qual paga o preço de um carro pelo apelo emocional, pela história e pelos atrativos tecnológicos que são pensados e que permanecem na prioridade da empresa em manter vivo, bonito e no nicho de mercado atraindo muitos clientes”, conta Marcelo.fusca-novo

Para o proprietário do fusca de 1976, André Barros, o seu exemplar não entra no rigor da modalidade original “O meu fusca foi projetado para ter uma tecnologia aproximada aos carros ‘tunados’. Passei dois anos montando ele para ter um diferencial. Ar condicionado, vidros e travas elétricos, rodas aro 17”, botão start engine que permite ligar o carro sem chave, são alguns detalhes, além da cor, que deixam o visual dele super moderno sem perder a característica antiga”, diz o consultor de empresas.

 

20170108_092852

Tags:, , , , ,

Pare! Estacione. Não se arrisque.

Você é do tipo que  ler uma mensagem recebida no celular? Atende a uma ligação? Pelo sim, pelo não, vale à pena observar alguns números divulgados pelo Cesvi Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária). Segundo o órgão, existem diferentes tipos de distração ao volante, mas independemente de qual ocorrer, os riscos de acidente se agravam de acordo com a velocidade.

Por exemplo, se o veículo estiver a 50 km/h e o motorista deixar de olhar para frente por um segundo, percorrerá 14 metros, distância equivalente a três carros compactos enfileirados. A 70 km/h, o espaço percorrido passa a 19 metros, o mesmo que cinco automóveis pequenos. E a partir dos 100 km/h, o salto é espantoso: 28 metros ou sete veículos em fila; e 33 metros a 120 km/h, distância que corresponde a uma fileira de oito modelos compactos.

 

Nada, porém, supera o perigo de se digitar uma mensagem de texto ao volante. Segundo o  NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration), que regula a segurança viária nos Estados Unidos, as chances de se envolver em um acidente ao escrever no celular são 23 vezes maiores. Isso porque, para concluir a tarefa, o motorista deixa de olhar para a frente por vários segundos, percorrendo metros e metros de distância sem estar atento à via. É claro que tudo depende de por onde se está trafegando, a região, as condições do piso, a quantidade de veículos que circulam. Mas o fato é que os riscos são altíssimos.

Quando estiver dirigindo se o celular tocar ou chegar aalguma mensagem, o melhor é fazer uma pausa e estacionar. Vale uma ou várias vidas.

 

Via R7

celular

Tags:, , ,