Romance ‘O Bálsamo’ da Professora da UFRN recebe prêmio literário da UBE-RJ, nesta 4ª feira.

Tereza Custódio recebe da nesta quarta-feira, 8 de novembro, da Diretoria da União Brasileira de Escritores UBE-RJ, o prêmio Permínio Asfora – 2017 pelo Romance ‘O Bálsamo’.

O romance é um relato surpreendente da vida e da morte entrelaçado com os sentimentos de amor, dor e resiliência. A narrativa sobre o desamparo infantil e a longevidade leva-nos a cruzar com personagens densos ao interior do universo humano, envolvendo o leitor da primeira à última página. Uma história emocionante inserida em um contexto histórico e político do país e pincelada com 22 letras de músicas.
A personagem Lara Castro fica órfã de mãe aos cinco anos de idade. A partir daí, começa seu calvário ao conviver com um pai alcoólatra, uma empregada doméstica autoritária e uma madrasta negligente. Como resquícios desse passado, ela constrói uma vida permeada de um casamento abusivo. Aos quarenta anos, ao cuidar da avó materna, demite-se de um trabalho estafante, e adentra em um novo campo profissional como cuidadora de idosos. Ao cuidar de pessoas negligenciadas, demenciadas e violentadas pela família, surge um sentimento de solidariedade, paciência e compaixão e aos poucos, Lara vai recuperando a capacidade de superação das vitimizações e danos psicológicos que vivenciou na infância. No Solar Geriátrico, seu coração começa a descongelar ao conhecer Dr. Raphael.


A autora, TEREZA CUSTÓDIO, nasceu no Ceará em 1952 é professora do IFRN. Graduada em Letras pela UFRN com pós em Línguas Estrangeiras (Inglês-UFRN e Espanhol-Salamanca / Espanha). Romancista, cordelista e trovadora premiada pela União Brasileira de Trovadores de JF/MG. Membro da União Brasileira de Escritores (UBE-RN). Seu primeiro romance “O BÁLSAMO” 270 p. Ed. Chiado / Portugal.

O livro foi aprovado pela SEEC-RN e SMEC-CE para fazer parte do acervo das bibliotecas escolares. Lançado na XII Bienal Internacional do Libro do Ceará e em Aveiro-Portugal. Seu livro infantil “A Vida Colorida de Vitória” será lançado em 2018, como também um cordel sobre a “Discriminação na Raça Negra”. Em andamento seu segundo romance sobre uma sertaneja agnóstica.

Veja a lista dos livros agraciados com o prêmio e serão entregues no Instituto Cravo Albin no Rio de janeiro, nesta quarta-feira.
ANA MARIA PEREIRA/ RJ – Prêmio Maura de Sena Pereira – Poesia – “AS PALAVRAS SOPRAM”, 2016.
BEGOÑA MONTES ZÓFIO/ ESPANHA – Prêmio Geir Campos – Poesia – “PASSAGEM DE VOLTA”, (bilíngue), 2016.
BENEDITO VASCONCELOS MENDES RN- Prêmio Orígenes Lessa – “HISTÓRIA DA MINHA VIDA PROFISSIONAL”, 2016.
DIANA GUENZBURGER/ RJ – Prêmio Mauritônio Meira – Conto – “O FANTASMA DE PAQUETÁ (E OUTRAS HISTÓRIAS)”, 2015.
DOMÍCIO PROENÇA FILHO/RJ-Prêmio Astrogildo Pereira – Crítica/ Crônica-“LEITURA DO TEXTO, LEITURA DO MUNDO”, 2016.
EDSON MONTEIRO/ RJ – Prêmio Moacyr Werneck de Castro – Biografia -“BIOGRAFIA DO SENADOR JARBAS MARANHÃO”, 2016.
ELINALVA ALVES/CE-Prêmio Stella Leonardos-livro infantil-“O CORAJOSO MENINO TORNA-SE PRÍNCIPE NA CIDADE LUZ”,2016.
ELIZABETH GONTIJO/ MG – Prêmio Almeida Cousin – Poesia – “MARCAS D’ÁGUA”, 2016.
EVANILDO BECHARA/ RJ e RICARDO CAVALIERE/ RJ (Editores) – Prêmio Celso Cunha – língua portuguesa –
“CONFLUÊNCIA, Revista do Instituto de Língua Portuguesa”.
FABIO CUPERTINO MORÍNIGO/ RJ – Prêmio Evaristo de Morais Fº – Historiador – “HFSE PROSSEGUE”, 2016.
GASTÃO RÚBIO DE SÁ WEYNE/ SP – Prêmio Dias da Costa – Poesia – “MEUS SONETOS LUSÓFILOS”, 2016.
GILBERTO MENDONÇA TELES/ RJ-Prêmio Rodrigo Octávio Fº- Poesia -“O TERRA A TERRA DA LINGUAGEM”, 2016.
GISLENO FEITOSA/ PI – Prêmio Malba Tahan – “MEDIQUÊS”, 2015.
IGOR FAGUNDES/ RJ – Prêmio Afrânio Coutinho – Ensaio/ Crítica – “POÉTICA NA INCORPORAÇÃO – MARIA BETHÂNIA, JOSÉ INÁCIO VIEIRA DE MELO E O OCIDENTE NA ENCRUZILHADA DE EXU”, 2016.
ÍTALO SUASSUNA/RJ-Prêmio João Condé-Memorialista -“JOÃO CABRAL DE MELO NETO-O OUTRO FIO DA FACA”,2015.
JÔ MENDONÇA/ PB – Prêmio Rodrigo Octávio Filho – Poesia – “POESIAS CANTAM”! , 2016.
LEANDRO FERNANDES/ PI – Prêmio Eduardo Tourinho – poesia – “palavra SERtão”, 2017.
LUIZA LOBO/ RJ – Prêmio Umberto Peregrino – CONJUNTO DA OBRA.
LYDIA SIMONATO/ RJ – Prêmio Alice Leonardos da Silva Lima – Poesia – “DITOS POR NÃO DITOS”, 2016.
MANOEL HERCULANO/ RJ – Prêmio Raul Pedroza – Poesia – “Ô DE CASA – RIO MARANHÃO”, 2016.
MARCELO MOURÃO/ RJ – Prêmio Murillo Araújo – Poesia – “MÁQUINA MUNDI”, 2016.
MARINA G. T. PARANHOS/ RJ – Prêmio Moacyr Félix – CONJUNTO DE OBRA ACADÊMICA.
NÉLIDA PIÑON/ RJ – Prêmio Jorge Amado – CONJUNTO DA OBRA.
REILA GRACIE/ RJ – Prêmio Peregrino Júnior – Biografia – “CARLOS GRACIE – O CRIADOR DE UMA DINASTIA”, 2016.
TÂNIA ZAGURY/ RJ – Prêmio Zora Seljan – CONJUNTO DE OBRA NA EDUCAÇÃO.
TATIANA ALVES SOARES CALDAS/ RJ – Prêmio Saldanha Coelho – CONJUNTO DA OBRA.
TEREZA CUSTÓDIO/ CE – Prêmio Permínio Ásfora – Romance – “BÁLSAMO”, 2017.

Tags:, , ,

#Lançamento Romance em formato de fotonovela dos anos 2000 do Jornalista Mário Ivo, 3ª feira. Som do DJ Macacco

Já bem falado e comentado na mídia, o romance ‘Sumidouro do Espelho – fotonovela’ quarto livro do escritor e jornalista Mário Ivo Cavalcanti será lançado na próxima terça-feira (7 de novembro), a partir das 18h, na Confeitaria Atheneu, em Petrópolis.

Um romance que fala de amor, de uma relação moderna e de todo aparato tecnológico usado nos dias atuais para comunicar sentimentos; uma novela sobre um casal em luta amorosa, à procura de se encontrar, e os desencontros gerados por essa busca; uma história de caos e contradições, que permeia boa parte das relações amorosas.

A obra será lançada na próxima terça-feira (7 de novembro), a partir das 18h, na Confeitaria Atheneu, em Petrópolis.
Uma espécie de fotonovela dos anos 2000, que, assim como o amor, tem começo, meio e fim, ‘Sumidouro do Espelho’ mostra, de forma ousada, o universo particular da rotina de um casal que vive uma paixão, e busca, desesperadamente, a felicidade, o prazer, e, por que não, o caos. Narrado pela ótica do protagonista masculino, a história se vale, também, das mensagens trocadas pelo par ao longo da efêmera relação.
A publicação tem prefácio do escritor e tradutor Reinaldo Moraes, autor dos cults ‘Tanto faz’ (1981) e ‘Pornopopéia’ (2009), que diz, sobre o enredo de ‘Sumidouro do Espelho’, se tratar de uma “história de amor bandido, de zoeira lírica, da mais fina sacanagem a céu aberto”, resumindo os mais íntimos momentos dos dois personagens, inclusive na hora do sexo. As fotos e as músicas amparam a história, e o projeto gráfico, inusitado e diferenciado, é da autoria de Dimetrius Ferreira.
Se tivesse de ser enquadrado em algum estilo literário, ‘Sumidouro do Espelho’ poderia se inserir no gênero autoficção, enquanto relato autobiográfico combinado à ficção, mas deixando sempre muitas interrogações na cabeça dos leitores – se a história se trata de algo inventado ou se realmente foi uma aventura vivida pelo autor. Mário Ivo Cavalcanti, aliás, também não faz questão de esclarecer se a brincadeira literária tem inspirações na vida privada. “A partir do momento que se põe no papel, tudo vira ficção, e, no final das contas, este é mais um livro comum, com começo, meio e fim, como toda história de amor. Ainda que aparentemente ousado, não passa de uma história tradicional, que pode ter sido vivida por qualquer um de nós, quando entre quatro paredes”, resume.

VISÃO DO ESCRITOR
Todo o projeto do livro foi estruturado entre o fim de 2015 e o início de 2016 e escrito em apenas 30 dias. O autor até tinha outros projetos – além de editor da novíssima Livros de Papel, que está completando 1 ano, ele estava escrevendo outros dois romances, que deixou temporariamente de lado para se dedicar à Fotonovela. Segundo ele, o livro já nasceu praticamente pronto. “Eu já tinha um fim. Precisava apenas começar, literariamente, do começo, ou seja, escrever ou reescrever, porque, afinal, tudo já estava escrito, a inspiração já tinha acontecido, restava a transpiração – escrever, com prazer, botar os pingos nos is, e o ponto final. De um certo modo, foi uma catarse.”
Questionado sobre o porquê do subtítulo, Mário Ivo explica. “A ideia inicial é que podia ser enquadrado como um romance, até pela brincadeira com o lado ‘romântico’ do tema principal, mas, afinal, como não é tão grande e caudaloso como o gênero literário clássico, muito menos clássico, poderia ser uma novela. E, como as fotos faziam parte, também, da narrativa, adotei o termo ‘fotonovela’, lembrando daquelas revistas tão populares nos anos 1970, e que eu também lia, quando criança, pegando emprestado da minha irmã “.
Paralelamente à carreira de jornalista, Mário Ivo Cavalcanti já havia publicado o romance epistolar ‘Cartas Náuticas’ (2008) e ‘Sexo, Estômago e Memória’ (2016). Um ano antes, o escritor lançara na Feira Plana, em São Paulo, o livro ‘Acho que Não Sou Mulher’, em parceria com a escritora paulistana Juliana Frank. Em 2016, ele também foi um dos 13 convidados para escrever um conto inspirado nas músicas do álbum ‘Cabeça de Dinossauro’ (1986), da banda Titãs, uma homenagem aos 30 anos do disco.
Se canções e referências musicais sobram no livro, não poderia ser diferente no lançamento. A dupla Gustavo Lamartine e Isaac Ribeiro vai tocar a trilha sonora da publicação, com algumas das canções citadas pelo escritor na obra, que vão do jazz de Nina Simone ao rock do Placebo, passando por Jorge Ben Jor. O evento contará ainda com a discotecagem de DJ Macacco, que vai animar a tradicional e boêmia Confeitaria Atheneu, seguindo as pegadas da soundtrack do romance.

SERVIÇO:
Lançamento do livro Sumidouro do Espelho
Data: 7 de novembro
Horário: a partir das 18h
Local: Confeitaria Atheneu – Largo do Atheneu (Petrópolis)
Atrações: Gustavo Lamartine & Isaac Ribeiro | DJmacacco

Tags:, , , ,